159 - Reforçar o investimento, na manutenção das diversas modalidades, com o seu restabelecimento e criação, dotando-as de orçamento próprio equilibrado e auto suficientes financeiramente;

160– Captar Sócios, até ao número efetivo de 150.000, de forma a aumentar o interesse dos investidores.

161 – Aumentar o peso das receitas que não dependam diretamente do êxito desportivo;

162 - Aumentar receitas de Sponsors;

163 - Rentabilizar Dragão Arena, com parcerias e protocolos nacionais e internacionais;

  • Concertos diversos;
  • Criação dum espaço líquido para um grande festival de Verão – Porto Super Rock;
  • Feiras de exposição temáticas encaixadas na cidade;
  • Enquadrar as Festas de S. João, privilegiando a vinda das Delegações, Filiais, Casas, Núcleos do FCPorto;
  • Agosto – Mês do Emigrante. Encontro de associados. Venda de Merchandising

164 - Repor o capital próprio em níveis positivos, garantindo que o F.C. do Porto mantenha a posse e o controlo das empresas participadas, com relevância para a SAD.

165 - Redução GRADUAL do passivo global, através de fluxos operacionais positivos, resultantes de uma gestão de rendimentos e gastos criteriosos; Análise da estrutura de forma a aferir sobre a possibilidade de racionalização dos gastos estruturais;

166 - Cumprir as recomendações da CMVM e do Instituto Português de Corporate Governance, para o governo das sociedades;

167 - Manutenção do rigor e transparência financeira, com a contínua apresentação e divulgação das contas consolidadas, tal como previsto na Lei;

168 - Continuar a Participar nas reuniões de trabalho das Federações, Ligas ou Associações. Criação de condições para um exercício de equilíbrio financeiro e aumento das receitas globais;  

169 – Jogo on-line. Acompanhamento permanente, do modelo e das receitas emergentes;

170– Apresentação pública (periódica) de relatório de sustentabilidade;

171 – Inventariar todo o património do clube, de forma a reforçar o plano de aumento e a rentabilização do mesmo, a nível nacional e internacional;

172 – Melhorias e avaliação de desempenho anuais, no plano de valorização global dos colaboradores das empresas FCPorto;

173 – Criação e/ou melhoria dum sistema integrado de gestão financeira e de capital humano.

174 – Análise SWOT aos RH, no Universo empresarial FCPorto;

175 – Auditorias regulares de gestão;

176 - Implementação dum plano de valorização de colaboradores, dos maiores fornecedores e stakeholders do Universo empresarial FCPorto; (ex: Segurança, Limpeza interna, higiene urbana, manutenção dos espaços, etc..)

177 - Promoção de candidaturas no âmbito dos quadros comunitários de apoio para as áreas comummente aplicáveis, como por exemplo, fomento do desporto e desenvolvimento social;

178 – A criação e o reforço na estrutura, onde possibilite o desenvolvimento de projectos de mecenato social e educativo, associados ao desporto;

179 - Redução do número de entidades empresariais ou de participações, designadamente das empresas, sem atividade relevante e atinente;

180 - Gestão da SAD com lucro – equilíbrio financeiro Sempre;

181 - Gestão de bolsa de empresários/agentes desportivos, avaliando as operações que proporcionam;

182 – Gestão integrada de todos os espaços Porto (território);

183 – Criação inventário dos valores materiais e imateriais existentes.

184 – Reuniões com acionistas – exigidas por lei.

185 – Estabelecimento de tetos salariais para os vencimentos dos administradores da SAD;

186 – Limitação dos prémios a atribuir, sendo que devem ser pensados em função de objetivos claros;

187 – Excedentes orçamentais devem ser investidos em áreas de desenvolvimento e crescimento para o futuro; (ex: construção de Academia)

We use cookies to personalize content and to analyze our traffic. Please decide if you are willing to accept cookies from our website.